segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Asas pra que te quero.

Cá estou eu com um curativo nos calcanhares, com uma pomada cicatrizante para as minhas asas. Longe de querer me endeusar e me vangloriar, mas sim, hoje amanheci alada, tal qual o deus Hermes. Não é espantoso? Eu diria que aconteceram muitas coisas espantosas nessa semana. É informação demais para minha pobre cabeça e tudo o que eu preciso é alçar vôo, alijar qualquer peso, dar leveza ao meu espírito, enfim...a palavra de ordem é libertação.

É certo que a minha intenção não era fazer isso por agora, mas um tatuador à domicílio, uma idéia na cabeça e um desenho na ponta do lápis deixaram tudo muito convidativo e sedutor. O marido da irmã da minha tia que é casada com o irmão da minha mãe (deu pra entender?), que é de Goiânia, veio passar o feriado aqui em Anápolis. Ele não é tatuador profissional, pratica nas horas vagas nos amigos, nos familiares, nos amigos dos amigos e nos amigos dos amigos dos familiares....ou seja, eu me candidatei à cobaia. Eu o observei tatuar minha prima e pude constatar: traços firmes...checado! Boa noção de cores, luz e sombra...checado! Desenha desde pequeno...perfeito! Peguei um papel, um lápis e desenhei minhas próprias asas. Minha mãe, fez o papel dela de mãe e é claro, ficou meio apreensiva "mas Joyce, asas? Nos calcanhares? É diferente, mas não é bonito. Não é tatuagem de mocinha delicada! Faz uma borboleta!".

E mocinha delicada faz tatuagem? Ahhh! acho que faz sim! Eu sou mocinha, acho que posso dizer que delicada e acabo de fazer duas tatuagens, fora a que eu já tenho há quatro anos. Sem essa de borboleta, me desculpem os que tem tatuagem de borboleta, mas é meio caído não é não? E eu já fiz logo duas de uma vez, que já me disseram que ter tatuagem em número par dá azar, então como eu já tenho uma nas costas, fiz uma asa de cada lado no calcanhar esquerdo, que é para sair voando por aí com um pouquinho mais de sorte. O que me preocupou de verdade foi só o quanto iria doer. Já haviam me dito que tatuagem nos pés doíam o infinito, e eu pensei que no calcanhar devia ser semelhante. "Para quem menstrua e tem cólicas todo mês isso não é nada", disse eu para os meus botões, e depois disso eles só ouviram o som ensurdecedor do motorzinho, pois eu me recusava a gritar a cada agulhada que me davam choques de tanta dor...ai como doeu! Se é como dizem que o sofrimento purifica, eis me aqui mais pura do que ontem e menos do que amanhã.

Vocês hão de me perdoar, como eu já disse antes, essa semana não foi fácil. Eu trabalhei muito para entregar todos os jobs no prazo, quase enlouqueci na agência, meu pulso latejou como nunca para que eu lembrasse que ele estava lá, que se eu não desse um tempo pra ele a tendinite ia pegar, tive que tomar decisões importantes para o meu profissional, mudar muitas coisas na minha maneira de pensar, confrontei sentimentos antigos já esquecidos, senti muita saudade do meu pai e tentei imaginar o que ele diria pra mim, fiz coisas das quais me arrependo profundamente, e algumas das quais eu tenho uma baita vergonha, tive que decidir entre corresponder à sentimentos ou magoar uma pessoa querida, tive de ouvir todos os conselhos, broncas e soluções para a minha vida fora de eixo, de todas as pessoas do planeta e receber todos os puxões de orelha que eu mereci e que eu não mereci também, tive que engolir seco coisas duras demais que eu ouvi em resposta a um pedido de socorro que foi praticamente ignorado, emprestei minha cama para os parentes que vieram nos visitar e dormi com a minha irmã que me socava a cada meia hora. Depois de tanto, além de pureza, eu tenho o meu passe livre pra surtar, ser impulsiva, inconsequente e querer criar minhas asinhas, penso eu.

Asas recém-nascidas. A minha avó quase caiu para trás, como era de se esperar e como foi com a primeira tatuagem, a minha tia disse que quando eu morrer eu vou para o "Vale dos tatuados", meu irmão foi lacônico e disse que achou legal, a minha irmã se empolgou e também fez um "bordado" no pé para felicidade e lucro do tatuador com a família Abreu. Então aproveitando a onda "vamos enlouquecer", no auge dos seus 47 anos, odontóloga, viúva, devota de Nossa Senhora, a minha mãe se libertou dos preconceitos, do medo da dor e se juntou às filhas, já que não deu para vencê-las. Fez uma tatuagem.

Me deu um orgulho danado da mamãe! Ela optou por um desenho que lhe desse proteção, e eu achei bonito isso. "Orai e Vigiai" , uma frase que meu pai repetia sempre, agora eternizada na pele dela junto com a santa a quem ela confia sua fé. Quem dera eu ter essa devoção em alguma coisa, ou em alguém...Agora a Dona Silvana anda por aí toda, toda, e só quer saber de usar regata pra mostrar pra todo mundo sua estripulia. E eu acho bom, confesso que eu me sinto mais segura em saber que quando eu for pro "Vale dos tatuados", eu vou ter um colo de mãe quentinho por lá. Eu gosto sobretudo de vê-la feliz assim.


Hoje é aniversário da flor, minha querida Sophia. Um beijo estalado e um abraço apertado...Ando com uma saudade danada dela e do meu "quininim".

9 comentários:

  1. Ah, que legal! Ficou linda a sua tatoo, a da sua mãe também! Asas sempre me lembram um quadro da Frida Kahlo, um que diz: "Te vas? No. Alas rotas". Já viu? Dizendo que ela não podia partir ainda, pois estava com as asas partidas. Você, com suas asas novinhas, pode voar por onde quiser agora! ^_^

    ResponderExcluir
  2. Eu te deixo em casa por dois segundos e vc faz DUAS tatuagens!
    E a Jólia também.
    E a Silvana também, meudeusdocéu!

    E sabe o que? Siamarrei! =D
    Ficaram lindas.


    E dp jeito que eu andei esse fim de semana, se tivesse passado aí como constava nos meus planos originais, saía com uma tatuagem nova também. =P

    Sophia... Se vc falar com ela, diz que mandei dois mil beijos??

    E pra vc também!
    =****

    ResponderExcluir
  3. a eu adoro tatuagens, mas ainda nao tive coragem de fazer a minha. porque eu ainda nao me decidi. hehe.

    mas a que eu quero fazer, ngm vai entender porque é um simbolo que ninguem conhece.

    procura no google: árvore da vida, Charles Darwin 1837. hauahua. é.

    a sua, ou as suas, ficaram lindas... lindas lindas! parabéns!

    e faça mais!! =)
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Ficou ótimo que te inspire e te de longos vôos boa semana

    ResponderExcluir
  5. estou bege ..........silvana???? uauuuu .... esse mundo está mudando, mas para melhor ... qto ao vale dos tatuados...gggggg...... é o q sempre digo para minha mae ... imagina morrer e ja encontrar todos os amigos e idolos??? incrivel!! só tem um problema dona joyce, vc roubou minha ideia .. eu ja ate tenho minhas asas desenhadas por um amigo, mas bem maiores q as suas, teremos tattoos iguales... hehehehehe .. so nao tenho coragem de fazer aqui, pq eu acho o povo daqui meio porquinho .. hehhehehe ... mas voltando farei mais 3, so nao falo quais sao para nao cair na feira ...ggggg ... parabens moça e estou gostando das pequenas revoluçoes... bjos

    Carla

    ResponderExcluir
  6. noooooooooooooooossssaaaaaaaaaaaaaaaa!!
    O choque foi ainda maior, vi ao vivo hehe !!
    Ficou linda e bem original muito massa!

    ResponderExcluir
  7. tô com a Mayra: siamarrei super!

    e viva a espontaneidade libertadora!

    ResponderExcluir
  8. Nossa! Eu também já pensei em fazer a árvore da vida! Adorei a tatuagem da tua mãe, apesar de não gostar de temas religiosos pra isso eheheh Muito boa a sua tb :)

    ResponderExcluir
  9. é sempre uma surpresa boa, cair nessas asas pra que te quero. Joy, jóia preciosa. Sua tattoo ficou linda demais! A da mamãe também.
    Grande abraço.
    p!

    ResponderExcluir

Você acaba de ganhar um vale-pitaco!