segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

"Desabafinho"



"Você está esquisita". Não é a primeira vez que escuto isso.
Na maioria das vezes soa mais no sentido de ser e não de estar, condição na qual eu já estaria ligeiramente acostumada e às vezes até aliviada, por ser uma pessoa com gostos "peculiares". Esquisita, ora bolas! 
Hoje, em um contexto diferente, ouvir isso me trouxe um significado que vai além de ser apenas uma pessoa não-senso comum. Me fez pensar que estar esquisita me coloca na qualidade de não ter algumas habilidades essenciais para lidar com alguns assuntos. Doi admitir que estão certos sobre coisas que você não havia percebido, ou fingia não perceber porque te obrigariam a tomar atitudes que você sempre evitou tomar. 
Eu poderia usar uma velha desculpa, posso errar e serei perdoada pelo meu excesso de humanidade. O que não pode, nem deve ser mais perdoado é a falta de amor próprio e uma esquisitice sem propósito. Aqui acabam-se as desculpas!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você acaba de ganhar um vale-pitaco!